COPROFAGIA

A coprofagia ( ou seja, o ato de comer fezes) ainda não foi amplamente desvendada, mas só há duas causas para que ela ocorra: patológica ou comportamental.

Se já levou seu cão ao médico-veterinário, fez muito bem, pois a coprofagia pode indicar má-alimentação e disfunções gástricas. Antes de tudo, é preciso entender que os canídeos, tanto selvagens quanto os domésticos, são carniceiros. Por isso, cheiros fortes que nos incomodam não são tão repugnantes para eles. Desse modo, os cães não estão muito preocupados com a palatabilidade, eles têm mais a curiosidade do cheiro.

Solução: Em casos assim, quase sempre cães não estão fazendo isso para chamar a sua atenção como alguns pensam, ou por pirraça. É apenas tédio. Você deve verificar se a rotina de passeios com seu cão está adequada. Cães precisam caminhar diariamente. Quando isso não acontece, acumulam energia e precisam quebrar o tédio de alguma maneira. Algun latem, outros correm atrás da própria cauda e outros,como brincar com as fezes.

Como só temos de zero a três segundos para corrigir nossos cães e a coprofagia normalmente ocorre longe dos olhos do tutor, a única solução é aumentar as atividades físicas mesmo e, talvez, o enriquecimento do ambiente com um brinquedo inteligente. Caso o comportamento ocorra na presença do tutor, ele pode imediatamente retirar o cachorro de perto das fezes sem provocar traumas ou empolgação.

Revista Cães & Cia, pág. 49, Ed. 462 12/2017

Jean Cloude - Especialista em psicologia canina, de Belo Horizonte, instrutor d ROCCA, canil da PM de MG, e do canil do BOPE de SC, além de graduado em Medicina Veterinária. jeancaoequilibrado@gmail.com ou www.caoequilibrado.com